quinta-feira, 24 de abril de 2008

Aos companheiros de cordas que acompanham meu blog:

Um guitarrista chamado Raziel (um cara gente boa e íntegro, de quem eu até já comprei um par de captadores) fez o seguinte comentário no post passado:

Prezado Rafael, você escreve reviews para os guitarristas, ou para alguma revista? Porque pra vc tudo é bom! Tudo é "usável", assim fica difícil amigo. Parece review de Guitar Player, tudo uma maravilha...
É só minha opinião, os outros reviews eu li todos, este eu nem vou ler, porque certamente vai ser a mesma coisa, ou é bom pra uso X ou pra uso Y...

Bom, eu realmente adoraria escrever testes e esclarecer tópicos importantes sobre eletrônica de guitarras em alguma revista do ramo por dois motivos: o primeiro deles é que depois de 10 anos batendo cabeça com isso eu me sinto gabaritado para tanto - não custa nada lembrar o tanto de gente que tem por aí escrevendo besteira em coluna de revista e até mesmo publicando “guias de captadores” entupidos de informações incorretas. O segundo motivo é que eu vejo todo santo dia nos fóruns da net e no balcão da loja pela qual sou responsável um monte de gente desinformada comprando gato por lebre e eu gostaria muito de oferecer a essas pessoas um meio simples, fácil, barato e até mesmo divertido de obter informações sobre nosso instrumento.

É por esses dois motivos que eu adoraria escrever uma coluna numa revista. Acontece que é por esses mesmos dois motivos que eu me autorizo a escrever nesse blog. Se eu não me sentisse capaz de contemplar um deles dois eu jamais teria feito o Zona do Humbucker.

O outro ponto que eu gostaria de comentar acerca do que foi dito é muito óbvio. É claro como a água que todos os timbres são utilizáveis! Não existe som ruim. Existe timbre mal empregado. Imagine que você toca numa banda de baile. Imagine você tem à sua disposição uma elegante Les Paul - com seu timbre redondo e polido - e tem uma B.C. Rich Warlock. Qual das duas você escolheria? É óbvio que a Warlock é uma boa guitarra, mas ela se presta a uma outra coisa. Ou será que você imagina ir ao um show do Sepultura e ver o Andreas com uma 335?

O fato é que eu evito ao máximo fazer comentários tipo “esse captador tem médios muito feios”. Ora, o que raio é um médio feio? Eu não uso nenhum aparelho de medir qualidade de captador. Não existe um “belezômetro” nem um “feiômetro”. Sempre que eu vou fazer algum comentário baseado no meu gosto pessoal eu faço questão que isso fique bem claro e que não sirva de referência pra ninguém.

Eu nunca quis fazer isso no blog, mas vou confessar: eu não usaria um monte de captadores que na verdade são bem famosos! Quer um exemplo? O JB não teria lugar em nenhuma guitarra minha, tanto que vendi 2 dos 3 da minha coleção no mês passado. Ora, mas e daí? 90% dos seres guitarrísticos do universo adoram esse captador! Eu mesmo adoro escutar Michael Schenker e o Marty Friedman - que usaram o JB por décadas! Eu vendi meu PAF Pro, pois para o meu gosto pessoal ele não tem brilho o suficiente pra ir pro braço e é muito desarticulado pra ir pra ponte. E tem um monte de gente por aí que tem o Pro e é muito satisfeito com ele. O que é que você quer que eu faça? Quer que eu chame todo mundo de surdo? Quer que eu diga que todo mundo que pensa diferente de mim tem mal gosto? Eu não posso fazer isso! Como guitarrista, como luthier e como gerente de loja eu tenho mais é que ficar feliz pelos meus colegas de instrumento estarem satisfeitos! Pra mim é só isso que importa.

A última coisa que eu quero dizer sobre seu comentário é que você não é obrigado a ler nenhum dos posts. Se o meu estilo de fazer textos não lhe agrada é um direito seu e você deve exercê-lo se lhe for conveniente. Apesar disso eu tenho muito orgulho em dizer que esse blog recebe quase 100 visitas por dia na semana em que eu publico textos - e na ocasião do texto sobre o JB ele recebeu mais de 260 num único dia. É por causa desse blog que hoje eu tenho um monte de companheiros que me mandam e-mails, recados no orkut, comentários aqui no blog e esses mesmos companheiros me compram e vendem captadores e outras peças. Isso me dá muito estímulo pra continuar escrevendo apesar da minha falta de tempo – afinal eu sou luthier, cuido da loja o dia inteiro, atendo na clínica durante a noite (pra quem não sabe: eu sou psicólogo) e ainda tenho que arranjar tempo pra namorar, estudar e lutar jiu-jitsu!


Dito isso, esbravejo: longa vida à Zona!!!

22 comentários:

Bruno Mariano disse...

Mas o objetivo do blog não é justamente apontar quais captadores se same "melhor" (entra aspas pq melhor é relativo) em determinada situação?
É estranho alguém se incomodar com isso. Eu acho que tens feito um ótimo trabalho, Rafael. Eu mesmo costumo visitar o blog sempre, lendo e relendo os textos, sempre procurando atualizações.
Gosto muito da maneira que escreves e como a descrição que fazes do captador vai muito além do gráfico de grave, médio e agudo.

Aproveitando, tenho várias dúvidas a respeito do funcionamento dos single-sized humbuckers e dos stacked single coils:

Tenho uma guitarra HSH onde usou um par de EVO (neck e bridge). Na época em que comprei essa guitarra por economia coloquei um single que havia saído de uma tagima, de som muito pobre.
Como os single era bridge e devido ao "estagiamento" dos pólos havia muita diferença em volume entre as cordas, dei umas "batidinhas" nos pólos, empurrando-os para baixo. O que aconteceu foi que ao contrário de outros ímas, que são duas barrinhas ao lado dos pólos, esse apresentava um único íma abaixo do captador, que se quebrou em pedacinhos. O resultado foi que nas posições #2 e #4, a bobina do meio cancela ruído mas não capta nada, já que não tem mais íma.
Já que tais posições são "usáveis", mantive a guitarra. Agora que sobrou uma grana pretendo colocar um single de verdade e me surgiu a seguintes dúvidas:

1.Eu posso colocar um hum-sized single e ter cancelamento de ruído na posição #2 e #4 utilizando o humbucker da ponte ou braço splitados? Eu acho que não, devido ao fato de ter um número ímpar de bobinas, mas deves saber com certeza.

2. Em humbuckers stcked como o HS2 ou a linha noiseless da fender, a bobina de baixo está captando ou está apenas pra cancelar ruído? No caso de apenas cancelar ruído, posso combinar com uma das bobinas dos humbuckers e ter cancelamento de ruído em #2 e #4?

3. Segundo o review do HS2, dizem que ele funcionando com apenas a bobina de cima tem "um dos melhores sons de single clássico". Nesse caso, instalando uma super switch na minha guitarra, penso configurá-la da seguinte maneira:
#1: Evo Neck modo humbucker
#2: Evo neck modo single + HS2 modo single.
#3: HS2 modo humbucker.
#4: Evo Bridge modo single + HS2 modo single.
#5: Evo Bridge modo humbucker.
Tendo assim cancelamento de ruído em todas as 5 posições. Isso é possível?

4. Sou "fuçador" de parte elétrica, e percebi que hora gosto da guitarra com o controle tone, hora prefiro retirá-lo do circuito. Penso então em adquirir um pot Fender No-Load, que se desliga do circuito, porém só achei 250k. Já usou esse pot?

5. Como frequentador de comunidades no Orkut, deves conhecer o Eric. Ele sempre me fala dos Bare Knucle. Já colocou a mão em um desses?

É isso! Desculpe o texto extenso. Abração!

Raziel disse...

Excelente, Rafael, na verdade eu quis dar essa cutucada para que você fizesse reviews mais incisivos, mais ousados!

Confesso, que fiz um comentário um tanto supérfluo, talvez leviano, se entendeu assim, peço desculpas, mas fico satisfeito por você ter lido e respondido, até com certa preocupação. E ponho me satisfeito de ter lhe feito pensar a respeito, e espero, como leitor, que nos próximos a ousadia da crítica seja um pouco maior.

Concordo e respeito tudo que disseste sobre não gostar de captador X, mas que guitarrista “A ou B” usam, e de respeitar certos parâmetros e combinações, ótimo, mas se me permite mais uma opinião, EU diria, e daí? As coisas mudam, evoluem, e não é porque o Marty Friedman ou outro grande músico usa o JB que vou seguir ou achar bons adjetivos apenas, se EU achar ruim e principalmente conhecer alternativas que considero melhores, falo mesmo e corto pela raiz o mal, afinal o “mundo guitarrístico” está repleto de falsos conceitos e grandes mitos no que diz respeito a instrumentos musicais, e novas opções não faltam.

Não sou dono da verdade, também posso cometer erros, é claro, mas o que quero dizer com tudo isso, é que se você não meter a agulhada, não falar algumas verdades, qual será o diferencial do teu blog?

Saudações, sucesso e obrigado pela atenção.

Rafael Gomes disse...

Bruno, para q haja o cancelamento de ruído da maneira como está feita a fiação da sua guitarra vc vai ter q usar um single comum, mas com a polaridade invertida em relação aos dois humbuckers. Nessa sua ligação, a bobina de fora dos humbuckers é desligada nas posições intermedíarias da chave. Se vc usar um stack no meio não vai haver cancelamento pq, como vc mesmo disse, teremos um número ímpar de bobinas. A única alternativa para isso é colocar uma chave ou push pull pra splitar o Stack do meio e ainda torcer pra q ele tenha polaridade invertida. Na pior da hipóteses, podemos inverter os imãs dos humbuckers.

A idéia do pot No-Load é ótima, mas nunca usei um.

Não conheço os Bare.

Abraço!

Sergio Rosar disse...

Olá Rafael,
Já nos falamos no passado e perdemos o contato.
Sou fabricante de captadores www.sergiorosar.com e quando nos falamos eu somente fabricava single coil, mas agora tenho uma linha completa de mini-humbuckers e estou lançando minha linha de humbuckers tradicionais.
Se possível gostaria de remeter alguns para a sua análise e sugestões se for possível.

sergiorosar@sergiorosar.com

Fico no aguardo

Um abraço
Sergio Rosar

Rafael Gomes disse...

Sérgio, já enviei um e-mail pra vc. Abraço.

Guilherme Afonso disse...

Olá Rafael,

Primeiramente gostaria de parabenizá-lo por este blog que é nota 10 e também elogiá-lo pela forma que você escreve suas reviews.

Bom eu tenho uma pergunta aqui e gostaria de saber a sua opinião:
Eu não entendo completamente nada de captadores, mas eu gosto de apreciar músicas com pegadas fortes, principalmente estilos como o do Paul Gilbert e do John Petrucci, que eu me identifico muito com o som deles. Eu gostaria de saber se a combinação Steve's Special no Braço e um Tone Zone na ponte ficaria legal para esses estilos de musica e se é possivel uma combinação de Super Distortion e Tone Zone sem ficar muito "saturado" o som.

Desde Já, Agradeço

Junior disse...

Ae Rafael, blz cara? Falei com você ontem (30/04) por telefone, a respeito dos captadores da guitarra. Bem, a guitarra não é algo fantastico, é uma lyon da washburn... mas eu tenho um caso de amor com ela ahuiahuia. Parece aqueles donos de Opala que não param de gastar dinheiro com carro. Depois chegal um pro outro e falam:
- E aí cara teu carro ta fazendo quanto com um litro.
- Faz 1km
- Po, massa. O meu ta fazendo só 700m
Então, as vezes tenho medo da interação de novos captadores não serem tão boas. Bem, certamente não tirarei todo o proveito de um bom captador, mas tenho uma grande vontade de conseguir timbrar melhor e ajustar a tocabilidade da guitarra. Sem trocar (corpo e braço logicamente, pq senão vira outra guitarra)
Enfim, conversaremos melhor próxima semana. Fico aguardando os caps chegarem e entro em contato.
Quanto ao blog, muito muito bom. Gostei dos artigos sobre captadores, esclarece muita coisa pra quem tá pesquisando pra comprar um novo captador. Apesar de os fabricantes terem algumas informações técnicas; o sentimento de como um captador responde em determinado caso, ou em guitarra x ou y, só sabe quem toca. E alem da sua experiência músical você mostra, geralmente, uma visão do captador em várias de suas guitarras ou mesmo em guitarras de clientes; o que ajuda a ponderar as opiniões sobre os mesmos. Já que você está tirando conclusões a partir de várias amostragens distintas.
De qualquer forma o que estou tentando dizer em muitas palavras é: Parabens! Continue blogando.

Abraços!

Rafael Gomes disse...

Bruno, obrigado pela visita. Nenhum dos captadores q vc citou são para o braço. Todos eles são para ponte e são ótimos para o estilo q vc quer. Para o braço a Dimarzio tem bons modelos como o From Hell, PAF Pro e o deliciosamente esquisito PAF Joe. A Duncan e outros fabricantes tb têm outros modelos, mas pelo q eu entendi vc quer focar em Dimarzio. Abraço!

Rafael Gomes disse...

Correção: a resposta acima foi para o Guilherme Afonso!

Rafael Gomes disse...

Júnior, obrigado pela visita e continue vindo aqui. Abraço.

Guilherme Afonso disse...

Opa, Vlw pelo comentário hein! ouvi uns samples do PAF Pro e o PAF Joe e curti muito o som! já o From Hell possui muito treble, o q não me agrada.
Realmente eu gosto muito do som dos Captadores da Dimarzio, mas se você me recomendar um mais em conta eu ficaria mto agradecido, tipo uma combinação PAF Joe e Tone Zone mais em conta!

Abraço!

Anônimo disse...

Cara, continue com seus posts e seu
blog, curto muito os reviews, passam
bem a idéia do que esperar de captador
X ou Y, me ajudou muito na hora de
escolher se colocava ou não o fred
na ponte da minha guitarra.

Anônimo disse...

Beleza Rafael?!

Apesar de ser difícil chegarmos a um consenso em regulagem de instrumentos, minhas opiniões sobre captadores são bem parecidas com as suas, primcipalmente na preocupação de balancear bem ponte e braço.

Mas deixo a sugestão de você falar mais sobre captadores de baixo custo (K Armstrong, Spirit, Malagoli etc). Por quê? Porque eles vêm crescendo muito em qualidade, mas quase todos carecem de boas referências e informações.

Abraço
Ernani

Rafael Gomes disse...

Ernani, vc tem razão. Os captadores importados de baixo custo estão melhorando muito, assim como os fabricantes nacionais. Está planejada uma resenha de dois humbuckers da Kent Armstrong. Obrigado pela visita!

Sidney disse...

Rafael,
Você comentou que a Dimarzio em geral tem um som "liso" e " artificial e a Seymour Duncan tem um som mais " crocante" e "Orgânico".
Gostaria que vc me ajudasse a entender melhor esses conceitos.

Sidney

PS. escreva para mim. sidney9002hotmail.com

Bruno gozzi disse...

Olá Rafael, encontrei seu blog hoje, e li algumas resenhas! Muito bom o texto, e me esclareceu muito (especialmente sobre o cap JB). Atualmente estou procurando informações sobre 2 modelos da Duncan:

SH-PG1 Pearly Gates e APH-1 (penso em combinar os 2)

Você poderia me dizer algo sobre essa idéia?
Se for possível, ficaria agradecido!

Bruno

Caique disse...

entao rafael, obrigado pelas dicas de split com chave!
a hora q sobrar um tempinho vc podeira faze a resenha do dimarzio evolution e do seymour 59b ne?? ou entao pelo menos me da sua opiniao sobre esses 2 cap c tu ja toco com eles. obrigado!

adler disse...

ola !! tenhu uma guitar da ibanez com 2 hambuckers!!
toco na igreja preciso de timbre limpo e de distorçaõ definida!!
se puder me dar uma dica!!
adlerradiofm@gmail.com

Thiago disse...

Estou muito curioso para saber quais são os seus captadores favoritos para a posição braço. Eu também tenho interesse por um captador para o braço que seja bem articulado como o '59 mas com mais brilho.

PauloThormenta disse...

Olá,eu tenho uma Tagima Juninho Afram Arrow 2, e comprei um DiMarzio Evo Neck,eu gostaria q vc me indicasse um Captador para ponte q tenha um som limpo bem encorpado e definido, e q combine com o Evo tanto com som limpo como com distorção.Se puder me ajudar agradeço!!!!!!!

Anônimo disse...

Rafael qual o captador do sergio rosar se parece com o dimarzio cruiser bridge.
Desde já grato

ECLESIASTES disse...

bom dia carlos gostaria que vc me desse uma informaçao tenho uma fender souther cross e estou arrumando ela dai lichei o braço da minha guitar e antes o braço tinha um tipo de pintura parecia verniz vc poderia me ajudar a identificar que produto devo colocar e como colocar? desde ja agradeço